Gerar classes .NET a partir de XSD – Serialização de objetos

May 12, 2011

Fala Pessoal!

Quando trabalhamos com serialização de objetos, muitas vezes temos que partir apenas do schema do XML para criar nossas classes serializáveis. Para ganharmos tempo, temos uma ferramenta no Visual Studio que gera as classes necessárias automáticamente de acordo com o schema XSD.

Para gerar as classes a partir do programa xsd.exe, basta abrir o Visual Studio 2008 Command Prompt e digitar o seguinte:

xsd C:\scr3030.201102.xsd  /c /l:VB /o:C:\

Explicando:

xsd -> xsd.exe, executável que irá gerar as classes.
C:\scr3030.201102.xsd -> Local do schema XSD
/c -> Opção para geração de classes. Também é possível gerar uma dll ou um DataSet.
/l:VB -> Linguagem que será gerada a classe.
/o:C:\ -> Diretório de saída.

Para mais detalhes, acesse a documentação no MSDN aqui.

É isso. Simples e quebra um galhão! rs

Abraço!

57

Usando o ASP.NET Ajax Auto Complete Extender

January 6, 2011
Tags: , ,

Fala Pessoal!

Vemos muitos exemplos na internet de uso do Ajax Complete Extender com um Web Service. Porém, também podemos usá-lo acessando um método de uma página ASPX. É o que vamos ver agora. Let’s go!

1 – Crie um novo projeto no Visual Studio e adicione uma página aspx

image

2 – Coloque o seguinte código na página Default.aspx

Lembre-se de adicionar a referência à DLL do AJAX Control Toolkit ao projeto e inserir a tag Register na página.

<%@ Register Assembly="AjaxControlToolkit" Namespace="AjaxControlToolkit" TagPrefix="actk" %>

Agora os controles:



    




Cliente: < %-- Make the completion list transparent and then show it --%> < %--Cache the original size of the completion list the first time the animation is played and then set it to zero --%> < %-- Expand from 0px to the appropriate size while fading in --%> < %-- Collapse down to 0px and fade out --%>

3 – Métodos que o Complete Extender usará(Default.aspx.cs):

///

        /// Método para pesquisa de Clientes
        /// 

        ///
Texto digitado para pesquisa
        ///
Total de resultados para mostrar
        /// Array contendo os clientes de acordo com a pesquisa
        [System.Web.Services.WebMethod]
        [System.Web.Script.Services.ScriptMethod]
        public static string[] PesquisarClientes(string prefixText, int count)
        {
            List Clientes = GetAllClients().Where(cli => cli.ToLower().Contains(prefixText.ToLower())).ToList(); // Obtendo clientes de acordo com o texto digitado

            List results = new List();
            int total = 0;

            // Efetuando o count
            foreach (var cliente in Clientes)
            {
                if (total == count)
                    break;

                results.Add(cliente);
                total++;
            }

            return results.ToArray();
        }

        public static List GetAllClients()
        {
            return new List() { "Alexandre",
                                        "Bárbara",
                                        "Carlos",
                                        "Daniel",
                                        "Emanuel",
                                        "Fábio",
                                        "Gabriel",
                                        "Humberto",
                                        "Igor",
                                        "Júnior",
                                        "Karina",
                                        "Leandro",
                                        "Márcia",
                                        "Neide",
                                        "Oliveira",
                                        "Patrick",
                                        "Queiroz",
                                        "Ricardo",
                                        "Sandra",
                                        "Tatiana",
                                        "Vanessa",
                                      };
        }

Pronto!

Agora você tem o seu Auto Complete Extender funcionando sem uso de web services. Esta é uma solução simples que pode e deve ser melhorada e adaptada para a sua necessidade.

Qualquer dúvida postem nos comentários.

Download do código fonte completo

Um abraço!

206

Criptografia com PHP

October 18, 2010

Fala Pessoal!

O PHP permite usar criptografia[bb]de 3 formas simples, sendo que em apenas uma delas existe “volta”, ou seja, a descriptografia da string.

1 – base64

Codigica uma string com base64. Para codificar, usa-se o método base64_encode() e para decodificar usa-se base64_decode().

   echo(base64_encode("senha"));
   echo(base64_decode("c2VuaGE="));

2 – MD5

Codifica uma string em um hash hexadecimal de 32 caracteres. Não há método para decodificação.

   echo(md5("senha"));

3 – Crypt

Retorna uma string criptografada usando o algoritmo Unix Standard DES-based. Não há método para decodificação.

   echo(crypt("senha"));

Das três formas, a mais segura[bb]é MD5.

Bom, é isso.

Um abraço!

51

Exportando dados do Excel para SQL Query – Quick Tip

March 3, 2010

Hoje tive a necessidade de importar dados do Microsoft[bb] Excel para uma query em SQL ou mesmo diretamente para uma tabela do banco. Isso seria simples usando o DTS (Data Transformation Services), mas ai que estava o problema: Eu só estou com o SQL Server 2005 Express instalado.

Eis então a questão: Como gerar as querys para inserir em uma tabela as 8000 linhas da planilha[bb] Excel? Então, veio uma pessoa iluminada e me entregou a seguinte fórmula:

=CONCATENAR(“INSERT INTO nome_tabela VALUES (‘”;ARRUMAR(A2);”‘, ‘”;ARRUMAR(B2);”‘, ‘”;ARRUMAR(C2);”‘, ‘”;ARRUMAR(D2);”‘);”)

Esse foi o “jump of the cat” mais simples que já vi. Vamos fazer um exemplo para que fique mais claro.

1 – Considere a planilha abaixo:

Planilha sem query

2 – Adicione o script:

Planilha com o script

3 – Arraste para as outras linhas:

Planilha com query

Pronto! Agora é só copiar tudo e salvar em um arquivo “.sql”

Abraço!

98

TV Digital na Campus Party 2010

January 25, 2010

A equipe da UFPB participará todos os dias do Campus Party 2010 que será realizado em São Paulo entre os dias 25 e 31 de janeiro. Estaremos presentes no stand do MCT (Ministério da Ciência e Tecnologia) demonstrando aplicações Ginga e explicando melhor o funcionamento dos projetos hospedados em http://dev.openginga.org. Além disso, também serão ministradas palestras, oficinas e encontro com a comunidade. Até o momento temos a confirmação dos seguintes eventos:

Todos os dias – 26,27,28,29,30,31 de janeiro
——–
Demo: Demonstrações de Aplicações Ginga
Ministrante: Equipe da UFPB, PUC-Rio e DataPrev
Local: Stand MCT na área Expo

Terça 26/01
——

18:00 – 19:00
Tv Digital – Construindo Interatividade com Ginga
Ministrante: Edson Castilhos
Local: Palco Software Livre

22:00 – 23:00
TV Digital e Jornalismo
Ministrante: Eduardo Pellanda e André Pase
Local: Palco Software Livre

Quarta 27/01
——–

10:00 – 12:00
Mini-curso: Acessibilidade em TV Digital
Ministrante: a definir
Local: Stand MCT na área Expo

12:00 – 14:00
Tutorial: Ginga Live CD
Ministrante: Equipe PUC-Rio
Local: Stand MCT na área Expo

14:00 – 16:00
Oficina: Hands-On Ginga, criando aplicações NCL
Ministrante: Equipe PUC-Rio
Local: Stand MCT na área Expo

17:00 – 18:00
Oficina: Hands-On Ginga, criando aplicações NCLua
Ministrante: Equipe PUC-Rio
Local: Stand MCT na área Expo

Quinta – 28/01
——–

10:00 – 13:00
Oficina: Hands-On Ginga, criando aplicações Ginga-J
Ministrante: Raoni Kulesza e Jefferson Lima
Local: Stand MCT na área Expo

16:00 – 20:00
Oficina: Hands-On Ginga, Programação de Middleware para TVD
Ministrante: Raoni Kulesza, Jefferson Lima, Álan Lívio e Vítor Baptista
Local: Stand MCT na área Expo

Sexta – 29/01
——–

16:00 – 20:00
Encontro comunidade Ginga – Próximos passos, projetos e colaboração
Ministrante: Equipe da PUC-Rio e UFPB
Local: área de Barcamp

44

Nova versão do Virtual Set-top Box Ginga-NCL

December 28, 2009

Post publicado originalmente na SubComunidade Ginga-NCL

A Comunidade Ginga disponibilizou hoje uma nova versão do Virtual Set-top Box Ginga-NCL, máquina virtual VMWare que possui a implementação de referência do Ginga-NCL (C++) instalada e pronta para uso. Usuários de versões anteriores são recomendados a fazer a atualização.

Ginga-NCL Virtual Set-top Box v.0.11.2 foi atualizado com o novo código do Ginga-NCL (C++) v.0.11.2. O Set-top Box Virtual é uma máquina virtual VMWare com sistema Linux instalado e pré-configurado com todos os requisitos do Ginga-NCL (C++). Pode ser obtido por meio da SubComunidade Ginga-NCL, no box “Direto ao Ginga” (http://www.softwarepublico.gov.br/dotlrn/clubs/ginga/gingancl/). Lá você encontra também um “HOW-TO” com dicas para instalar e operar o Set-top Box Virtual.

Para maiores informações sobre as modificações no código do Ginga-NCL, consulte os arquivos ChangeLog presentes em cada pacote de código-fonte presente no SVN (http://svn.softwarepublico.gov.br/trac/ginga/browser). A atualização corresponde à revisão 23 do SVN, que além das novidades publicadas aqui, conta com um aprimoramentos no suporte à decodificação de dados em arquivos MPEG2 TS abertos localmente.

Comunidade Ginga
http://www.softwarepublico.gov.br/dotlrn/register?community_id=1101545&referer=/dotlrn/clubs/ginga/

SubComunidade Ginga-NCL
http://www.softwarepublico.gov.br/dotlrn/clubs/ginga/register?community_id=1160871&referer=/dotlrn/clubs/ginga/gingancl

32

Lançada a versão 0.11.1 do Ginga-NCL (C++)

December 12, 2009

Foi anunciado hoje, dia 12, a nova versão do Ginga-NCL (C++). As grandes novidades ficaram por conta do suporte a múltiplos dispositivos e a utilização de luasocket na classe TCP.

Comunidade Ginga,

Encontra-se em nosso SVN uma nova release da implementação de referência do Ginga-NCL. Em breve, as ferramentas Ginga-NCL Virtual STB e Ginga Live CD serão atualizadas para abrigar esta nova versão.

A revisão 22 do repositório corresponde à versão 0.11.1 do Ginga-NCL (C++), que possui as seguintes novas funcionalidades e evoluções:

  • Suporte a múltiplos dispositivos de exibição
  • Suporte a objetos NCL embutidos
  • Otimização no uso de recursos, incluindo a liberação de componentes
  • Manipulação de Transport Stream
  • o Suporte a Sintonizadores USB ISDB-T
  • o Avanços na manipulação do Carrossel de Objetos e Eventos de Fluxo
  • o Suporte a cadeia Normal Play Time (NPT)
  • Classe TCP da API Lua agora utiliza luasocket ao invés da libasync
  • Criado novo player TS
  • “gingalssm” agora gerencia Formatadores e cadeias temporais NPT
  • Nova arquitetura de formatadores aninhados para o suporte a objetos NCL embutidos.

Os desenvolvedores de middleware podem fazer o checkout da nova versão imediatamente, seguindo as instruções na Wiki de Desenvolvimento. E podem consultar nossa lista de pontos em aberto (TODO List) para contribuições.

Mais informações no Portal do Software Público

1

Desenhando Círculos em NCL/Lua

December 11, 2009

Implementei uma função que permite desenhar circulos com o Canvas para NCL/Lua

Função


function desenharCirculo ( X0 , Y0 , raio , mode )
function converterGrau2Rad ( x )
return ( x / 180 ) * math.pi
end

local tblPt = {}

if mode ~= ‘fillthen
mode = ‘frame
end

for i=0, 360 do
local x = (raio * math.cos(converterGrau2Rad(i)))
local y = (raio * math.sin(converterGrau2Rad(i)))

if mode == ‘framethen
tblPt[i] = {}
table.insert(tblPt[i],X0 – x)
table.insert(tblPt[i],Y0 – y)
end

if mode == ‘fillthen
canvas:drawLine (X0, Y0, X0 – x, Y0 – y)
end

end

if mode == ‘framethen

for i=0, table.maxn(tblPt) do

if i == table.maxn(tblPt) then
canvas:drawLine (tblPt[i][1], tblPt[i][2], tblPt[0][1], tblPt[0][2])
else
canvas:drawLine (tblPt[i][1], tblPt[i][2], tblPt[i+1][1], tblPt[i+1][2])
end

end

end

end

A chamada para a função é a seguinte:

canvas:attrColor(96, 181, 255, 255)
desenharCirculo ( 250 , 250 , 20 , ‘frame’ )
canvas:flush()

Parâmetros
A função trabalha com quatro parâmetros, são eles:
X0: A coordenada X do ponto central.
Y0: A coodenada Y do ponto central.
Raio: O tamanho do raio do círculo.
Mode: É o tipo de desenho que será feito. Se escolhido frame, será desenhado apenas a moldura. Se for escolhido fill o desenho será preenchido. O modo frame é utilizado como default.

Problemas
Nem tudo na vida é perfeito e esta função não seria diferente. Quando desenhamos um círculo com mode fill e raio muito grande, vemos algumas falhas. Se alguém conseguir solucionar o problema, escreva nos comentários que a função será atualizada e dado os devidos créditos. :)

42

TV Digital: Interatividade além do NCL

December 10, 2009

Texto publicado originalmente em: O Futuro é Digital

Para quem pretende iniciar os estudos para desenvolver aplicativos interativos para TV Digital, eu digo: Essa é a hora. Apesar do mercado novo, algumas empresas já estão contratando. Uma delas, a Peta5, estava até o final de novembro com duas vagas para estagiar com desenvolvimento de aplicações interativas.

Mas o que eu preciso? Apenas o NCL? Resposta: Não!

O NCL atende perfeitamente bem para o que foi proposto: sincronismo de mídias. Muitas aplicações básicas poderão e deverão ser desenvolvidas apenas em NCL. No entanto, aplicações que exijam uma interface que varie de acordo com as opções selecionadas pelo telespectador, a melhor escolha será Lua e Java.

O Ginga Java ainda não possui o mesmo nível de maturidade que o Ginga NCL/Lua tem com relação à TV Digital. É possível desenvolver interfaces dinâmicas e ricas trabalhando apenas com Lua.


Seria possível criar imagens para serem utilizadas no NCL, pois a quantidade de Regiões existentes no Brasil é fixa. Mas e quando não sabemos ao certo os dados que deverão ser apresentados?

Participo atualmente de um projeto de Educação à Distância para TV Digital. Inicialmente toda a aplicação foi escrita em NCL que chamava algumas mídias Lua que efetivamente executavam os módulos da aplicação. Depois de sete meses e aproximadamente cinco ciclos de desenvolvimento praticamente jogados no lixo, partimos para o desenvolvimento exclusivamente em Lua.

Criamos um simples NCL que seu único trabalho é iniciar uma mídia Lua. A partir deste ponto, desde a simples tarefa da apresentação do menu principal até o controle de entrada de dados a partir do controle remoto passou a ser feito em Lua. Após seis meses, nos impressionamos com os ganhos obtidos. Nossa aplicação que conta com dez módulos, já possui seis desenvolvidos.


Na pesquisa, não sabemos quantas cidades serão retornadas.

Mas é preciso atenção, nem todas as bibliotecas disponíveis para linguagem Lua fazem parte do Ginga NCL/Lua.

A linguagem Lua para TV Digital conta com quatro módulos obrigatórios:
Canvas – Permite desenhar objetos em uma mídia Lua;
Event – Permite que mídias Lua se comuniquem com mídias NCL e outros objetos externos;
Persistent – Permite exportar variáveis de ambiente entre aplicações interativas;
Settings – Permite acesso às variáveis definidas no documento NCL.

Um exemplo de biblioteca Lua que não é obrigatória segundo a norma, é o Lua Socket que da suporte para conexões TCP. Para isso, é necessário utilizar o módulo Event.

Para quem pretende trabalhar com desenvolvimento para TV Digital, está é a dica que deixo: NCL é ótimo quando a idéia é apresentar informações que não varie tanto. Mas quando precisamos apresentar dados que pode variar de acordo com as opções escolhidas pelo telespectador, Lua pode ser uma grata surpresa.

Mais informações podem ser obtidas na comunidade Ginga do portal do Software Público
.

1

Rebel EFI – Mac OS X Snow Leopard em PCs

October 27, 2009

Longe dos holofotes do Windows 7, a Psystar, empresa baseada na Flórida, lançou o Rebel-EFI. O software permite que o usuário execute o Mac OS X em hardwares que não seja da Apple.

O software já está disponível em versão trial e foi testado pela Computer World que lista a falta de compatibilidade como um dos maiores problemas do Rebel-EFI.

Para saber mais
Rebel-EFI
Review Computer World

37